sábado, 10 de outubro de 2009

Durval Strouts

O chão continuava negro,só o abóbora do sol naquela manhã trazia cor misturado com uma pequena faixa de azul que tinha nuvens brancas,o resto permanecia negro.
Negro como meus cabelos,triste como uma vida,e ali nascia o dia.
Não sei dizer mais nada nem o tamanho de minha alegria.
E eu que sempre soube das coisas,agora só uma certeza me enche,porque o corpo vira adubo e a alma lembranças.

2 comentários:

  1. ''O corpo vira adubo e a alma lembranças ''

    gostei.

    ResponderExcluir
  2. gostei. mas não senti alegria ou tristeza ao ler... há algum sentimento?

    ResponderExcluir